O imprevisto

Quando o que deu errado, acaba dando certo.

Todo mundo espera alguma coisa de um sábado a noite, já dizia o Tony Garrido. E neste último, fui a uma festinha de aniversário de uma grande amiga. Festinha num hostel, clima de inferninho, gente descolada e a pista a cargo de DJs amadores e amigos. Todos se revezando no comando da pista. Coisas bacanas rolando no compromisso apenas de divertir. E fiquei bem supreso com as músicas e surpresas propostas. Claro que às vezes, a música demorava a entrar ou entrava com a batida atravessada, mas pouco importava, a diversão era o único compromisso.

A festa se encontrava no clímax: pista lotada e todos dançando e se divertindo muito ao som de Candy do Iggy Pop. Aquela música do refrão: “Candy, candy, candy. I can’t let you go”. Até que numa dessas trapalhadas dos DJs inexperientes, o som simplesmente parou! E aí, a supresa: a galera em uníssono, cantou ‘a capela’ e a plenos pulmões o refrão contagiante e todo o final da música! Todos juntos, como que num transe. Eu ali encantado com aquele momento, resolvi puxar o ‘Parabéns pra vc’. Foi o suficiente pros três aniversariantes da noite, formarem uma roda de abraços e começarem a pular de felicidade. Foi sem dúvida, o momento marcante da festa. Talvez o momento que irá ficar pra sempre na cabeça de todos, assim como ficou na minha, e que só aconteceu, porque saiu assim naturalmente, sem ensaio e o melhor: a partir de um erro.

O imprevisto às vezes cria essas experiências únicas. Mas não tem um produtor no mundo que não morra de medo deles.

Artigo publicado também no Medium

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.