Evento é coisa séria!

Acidente fatal em evento promovido pelo governo federal mostra que é preciso ter cuidado redobrado na segurança e infraestrutura.

Uma pena infelizmente ter acontecido esse acidente na Feira Brasil Rural Contemporâneo deste ano e que acabou vitimando uma senhora de 64 anos. A estrutura do evento, apesar do acidente, era de um porte raro de se ver. Com o patrocínio do Ministério do Desenvolvimento Agrário, trazia 650 expositores de todo o Brasil para misturar gastronomia, moda, artesanato e cultura, além de shows de grandes artistas como Tom Zé, Gaby Amarantos e Geraldo Azevedo.

Ao meu ver, o acidente foi causado pela combinação de alguns fatores: um deles raro mas possível, principalmente tratando-se de um evento realizado de frente pra Baía de Guanabara: o vento. E os outros dois, talvez a escolha de um material inadequado pro piso e a displicência na montagem.

Ninguém imaginou, mas claro que poderia acontecer: a entrada de uma frente fria chegando pelo mar, trouxe ventos de até 50Km/h que acabou por derrubar o portal.

Como bem salientou minha amiga-arquiteta Branca Rabelo, a escolha do piso em madeira verde – o barato e muito usado ‘Pinus-de-Obra’ – deixou o piso instável, causado pelo próprio trabalho da madeira, e que acabavam por deixar cabeças de pregos à amostra e desníveis que faziam de topadas, tropeços e desequilíbrios comuns a todos os visitantes.

Agora sobre esse piso, coloque uma pesada estrutura que apesar de uma boa base, estava sobre um piso instável e o pior de tudo: ancorado apenas por dois cabos em diagonal, como visto na foto.

Não custava nada ter ancorado o portal em seus quatro vértices. Aliás custou sim, a vida de uma pessoa…infelizmente.

Evento é coisa séria.

Artigo publicado também no Medium

 

 

 

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.